Cortisol, a hormona do stress
July 7, 2024

O cortisol é uma hormona produzida nas glândulas supra-renais, responsável por várias funções do corpo, como regular o açúcar no sangue e o metabolismo, apoiar o sistema imunitário. controlar a pressão arterial e inflamação e gerir a resposta ao stress.

Quando se tem os níveis de cortisol permanentemente elevados, podem ocorrer outras complicações,, e é importante reconhecer os sinais e sintomas para que se possa procurar o tratamento adequado.

  • Aumento de Peso: pessoas com elevados níveis de cortisol, podem ter um abrandamento da sua taxa metabólica, o que significa, podem ganhar peso mesmo sem mudar a alimentação. Também podem sentir mais apetite, levando a consumir mais comida. Alguns estudos mostram que os picos de stress conduzem à "fome emocional" e à necessidade de comer "comidas de conforto". Podes notar mais no peito ou na barriga, no rosto (causando um aspeto mais redondo, tipo lua cheia), a na parte superior das costas.
  • Alterações na pele cabelo: níveis elevados de cortisol podem interferir com o crescimento do cabelo e provocar queda capilar. Pode também deixar a pele mais fina e enfraquecida, levando ao aparecimento de nódoas negras com facilidade e estrias.
  • Alterações de Saúde Mental: ansiedade, depressão e alterações de humor são sintomas comuns de níveis de cortisol elevados.
  • Fadiga e Fraqueza: o cortisol elevado, leva a uma cansaço generalizado e fraqueza fora do normal, bem como alguma fraqueza muscular mais específica, como nos ombros, ancas e coxas, tornando difícil movimentar sem desconforto.
  • Fertilidade e Reprodução: níveis elevados de cortisol, podem afetar o normal funcionamento dos testículos e ovários afetando a fertilidade em homens e mulheres. As mulheres podem ter períodos irregulares ou até mesmo descontinuação do período, e ter dificuldade em engravidar. Durante a gravidez, aumenta o risco de aborto, diabetes gestacional, pré-eclampsia e parto prematuro.
  • Condições de Saúde crónicas: osteoporose, hipertensão, diabetes.

Tipicamente, níveis elevados de cortisol não são uma emergência médica, mas podem causar complicações como ataque cardíaco, coágulos sanguíneos, hipertensão e fraturas ósseas. Portanto se tiveres dores no peito, dificuldade em respirar, fraqueza num lado do corpo, dor de cabeça repentina e severa, perda de movimento súbita, visão ou fala, é importante procurar ajuda médica urgente.

Posto isto, o cortisol ajuda a regular o metabolismo, a inflamação e a resposta imunitária. Tem um papel importante no nosso corpo, mas por vezes os níveis podem ficam demasiado elevados. Este aumento pode ser provocado por mais stress ou determinadas condições médicas.

Felizmente, podemos fazer determinadas coisas para baixar estes níveis:

  • Alimentação equilibrada: limitar o consumo de açucares artificiais, aumentar o consumo de grãos integrais, frutas, vegetais e gorduras não-saturadas. Ingerir a quantidade adequado de água também é importante. A desidratação, por mais pequena que seja, faz os níveis de cortisol aumentarem.
  • Suplementação: omega 3, ashwaganda .
  • Exercício Físico: exercício regular ajuda a gerir o stress em geral e a desanuviar a mente. 150 minutos semanais de exercício moderado é o recomendado para adultos.
  • Técnicas ou Atividades Relaxantes: respiração profunda, mindfulness (focar no presente), meditação, jardinagem, ouvir música...
  • Sono de Qualidade: insónia e apneia do sono estão relacionados com níveis de cortisol elevados.

Se fosse fácil de gerir, ninguém teria de se preocupar com nada disto. É importante percebermos o que se está a passar nas nossas vidas e como isso está a afetar a nossa saúde. Depois com as ferramentas certas, conhecimento, e por vezes, ajuda profissional, tentamos procurar como melhorar e nos sentirmos bem, física e mentalmente.